Marguerite Yourcenar: aquela que soube viver.

No dia do livro e da biblioteca a Mediateca da AFBH homenageia a primeira mulher eleita para a Academia Francesa de Letras, em 1980.

Marguerite nasceu em Bruxelas, em 1903, em uma família aristocrática, alfabetizada em casa era capaz de ler Jean Racine aos 8 anos. Aos 26 escreveu seu primeiro livro, inspirada pelo escritor André Gide. Depois disso passou 10 anos viajando pela Europa, levando uma vida boêmia. Com a proximidade da Segunda Guerra acabou viajando para os Estados Unidos onde viveu o resto da vida ministrando aulas de literatura francesa.

Yourcenar é um anagrama imperfeito de seu sobrenome verdadeiro: Crayencour

Seu romance “Mémoires d’Hadrien”, publicado em 1951, alcançou um grande sucesso e se tornou sua obra prima.

Abaixo uma entrevista onde a autora fala sobre a condição feminina na sociedade: Marguerite Yourcenar – La condition féminine 1/3

Disponível na Mediateca

Ao longo da vida Marguerite lutou pelos direitos cívicos, pela preservação e melhoria do ambiente, pelos direitos e proteção às crianças, às minorias, aos animais. Insurgiu-se ferozmente contra as guerras, contra a falta de ética nas experiências científicas,  contra a exploração do homem pelo homem, em nome da economia, das ideias ou das crenças religiosas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.